Sobre a proposta

A Ciclovia na Marginal foi uma proposta no âmbito do Orçamento Participativo de Oeiras de 2014. Propunha-se a construção de uma ciclovia na Marginal (N6) entre o cruzamento do Forte de São Julião da Barra e o acesso ao Passeio Marítimo da Cruz Quebrada, junto à Curva do Mónaco, em Caxias.

Classificada em 1º lugar na primeira fase da votação, com  2308 votos (mais que as duas propostas que ficaram em 2º e 3º lugar juntas), acabou por ser rejeitada pelo município de Oeiras por motivos administrativos e sem qualquer justificação técnica. Apesar da Av. Marginal (N6) ser da responsabilidade da Estradas de Portugal, tal não tem impedido a CMO de intervir e trabalhar com a empresa pública que tutela este espaço em muitas outras situações.

A contundente vitória da Ciclovia na Marginal na 1ª fase de votação em Oeiras revela uma vontade clara da população: melhorar as condições para todos se deslocarem de bicicleta – começando pela via mais estruturante do concelho, a Marginal.

10247312_1485165518379441_3619306830694799596_n[1]


Proposta nº7

Ciclovia na Marginal entre Forte São Julião da Barra e Passeio Marítimo da Cruz Quebrada

O litoral de Oeiras oferece condições paisagísticas únicas na linha de Cascais, com várias localidades de interesse: praias, jardins e os núcleos urbanos de Oeiras, Santo Amaro, Paço de Arcos e Caxias.
Propõe-se assim converter a via do lado mar da Estrada Marginal numa ciclovia bidirecional entre o cruzamento do Forte de São Julião da Barra (acesso às praias de Carcavelos e Torre) e o acesso ao passeio marítimo da Cruz Quebrada (frente ao I.S.N. e Escuteiros de Caxias). Uma futura rede ciclável poderá prolongar-se até ao complexo desportivo do Jamor e pela costa até Algés, e ainda sob o túnel até à C. Quebrada.

Propõe-se o lado mar por:

  1. Haver menos acessos para automóveis neste lado, sendo mais controlados para evitar situações de conflito,
  2. Assegurar acessos diretos às praias, e
  3. A ciclovia funcionaria como barreira entre os carros e o passeio, melhorando as condições de segurança dos peões, e a possibilidade de usufruir da paisagem a todos.

 

Términus poente: Cruzamento Forte S. Julião da Barra 38°40’37.20″N / 9°19’27.50″W

Términus nascente: Acesso passeio marítimo frente I.S.N. Caxias 38°41’53.70″N / 9°16’14.90″W

Distância: 5,8km
Largura: 2,4m pista ciclável + 0,6m separador

Estimativa do custo da obra:

13.920m2 pintura vermelho óxido (Términus, acessos e cruzamentos): 125.280€
580m2 pintura traços brancos (todo o percurso): 5.220€
Separador entre a pista ciclável e faixa de rodagem: 5.500m de lancís prefab., fixação em sapatas de betão in-situ: 154.000€
Sinalética vertical (6 sinais D7a, 5 sinais A17): 1.500€

TOTAL: 286.000€

Objectivos
  • Permitir a pessoas de todas as idades pedalar em segurança e conforto até às praias (atualmente só é assegurado aos automobilistas).
  • Melhorar a oferta de cicloturismo em Oeiras, atividade económica que vale mais de 54 biliões€/ano na UE.
  • Dinamizar os núcleos históricos, valorizando o comércio local e viabilizando edifícios que estão devolutos.
  • Aumentar a qualidade de vida: diminuir o tráfego e velocidade, reduzir a insegurança, ruído e poluição junto das praias, hotéis e povoações.
  • A saída da cidade mantinha-se com 2 vias no sentido Lisboa – Cascais. A conversão da via do lado mar em ciclovia induziria em “evaporação de tráfego automóvel”, como é comprovado em situações semelhantes (ex. Marginal da Praia da Concha, S. Sebastian).
  • A construção da ciclovia reduziria a necessidade de usar o carro e asseguraria uma forma de mobilidade sustentável que atualmente não está disponível em segurança ou para todos, mesmo que se verifique um grande aumento de bicicletas a circular na N6.

 

2 pensamentos sobre “Sobre a proposta

  1. Por favor é de avançar com esta proposta. Imensos acidentes já aconteceram na Marginal com ciclistas e peões. Uma costa como a nossa é imperativo dar oportunidade aos ciclistas e peões e não aos carros. Obrigada.

  2. Vamos embora! Já votei e ando a divulgar e pedir votos!
    Se queremos mudar as coisas não é em conversas de cafés!
    Tomemos nas nossas mãos a vontade de fazer um mundo melhor!
    Eu quero uma cidade tipo Bilbao, São Sebastian ou Valência! mas quero aqui!
    Se os espanhóis conseguem nós tb…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s